Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Corvina

Ordem: Perciformes

Família: Sciaenidae

Género: Argyrosomus
Espécie: Argyrosomus regius

Espécie: A Corvina-legitima ou simplesmente corvina assemelha-se a um robalo no entanto é facilmente diferenciada devido a maior dimensão e disposição em diagonal das escamas dos flancos, e a sua linha lateral conspícua (que se prolonga até à barbatana caudal) torna os exemplares de corvina-legítima e robalo legítimo dificilmente confundíveis.
Aguenta grandes diferenças de salinidade, e pode ser encontrado em estuários e zonas com muita vegetação. Aparecem quase sempre em locais arenosos ou de cascalho. Raramente circulam sobre pedras. Estão entre as espécies mais procuradas por quem gosta de trabalhar com iscas naturais de fundo. Seu tamanho chega a mais de 70 cm e seu peso varia entre 8 e 10 kg uma das características da corvina é que, dependendo da época, apresenta um forte cheiro de acido fénico.

Morfologia: São amareladas, com reflexos dourados.O comprimento da corvina pode variar de 40-50 cm a 2 m de comprimento, com pesos de até 55 kg.

Habitat geral: A corvina encontra-se ao longo de toda a costa portuguesa sendo mais comum encontrar no centro e sul do país. A sua distribuição profundidade varia de 15 a 300 m. Os adultos são encontrados em águas costeiras, perto do fundo, bem como na superfície.
As corvinas tanto adultas como juvenis estão em movimento migratório ao longo da costa ou no mar, em terra, em resposta à mudança de temperatura.

Reprodução: Reúnem-se em águas costeira paras desovar na primavera e verão.

Alimentação: A corvina é um peixe carnívoro encontrado em pelágicos áreas costeiras. Alimentam-se de camarões, pequenos peixes, caranguejos e mariscos dos mais variados tipos.. Procura comida à noite, em águas rasas.

Captura: Quando ferradas, em pescarias embarcadas, procuram sempre voltar ao fundo, dando várias descidas com as linhas até cansarem. Normalmente engolem os anzóis.

Isco: As corvinas podem ser pescadas com camarões vivos ou mortos. lembre-se de amarrar sempre as iscas antes de lançar, isso dá segurança ao isco para que não caiam com os lançamentos. Opte por praias fundas, de águas escuras e um pouco frias, mariscos, sardinhas, choco e camarões são as iscos com mais sucesso nessas condições.
A maior incidência de corvinas em beiras de praia costuma ocorrer no inverno.


Tamanho minímo de captura: 42cm
Outros nomes: corvinata, rabeja.

Comentários

comentários

Deixar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *