Truta

Nome científico: Salmo trutta
Nome vulgar: Truta de rio, truta-fário, truta marisca (forma migrante)

Distribuição:
Espécie indígena da Europa. Em Portugal encontra-se nos rios do Norte e Centro e, mais a sul, no troço superior do rio Zêzere e no rio Sever.
Esta espécie possui uma forma migradora anádroma – a truta marisca, que cresce no mar e se reproduz nos rios, ocorrendo nas bacias hidrográficas do Minho, Cávado, Âncora e Lima.

Descrição:
Peixe com dimensões que variam muito consoante o local onde vive, normalmente atinge de 20 a 40 cm, podendo chegar aos 85 cm no caso da truta migratória (truta marisca).
O corpo é muito estreito e comprimido, cabeça pequena e boca súpera; barbatana dorsal levemente recuada; olhos relativamente grandes, escamas muito pequenas e finas; linha lateral incompleta; O corpo com reflexos prateados, por vezes rosados, e pontuações negras dispersas nos flancos.

Coloração muito variável com a idade e o habitat.
Geralmente dorso castanho a cinzento esverdeado, flancos esverdeados ou amarelos e ventre esbranquiçado ou amarelado. Corpo salpicado de manchas negras e vermelhas. Barbatana adiposa alaranjada na extremidade.

Peixe territorial, vive em águas correntes, bem oxigenadas, límpidas e frescas. É uma espécie muito sensível à poluição e à elevação da temperatura.
Espécie muito voraz, alimenta-se principalmente de invertebrados, larvas de insetos aquáticos e pequenos peixes.

Desova no Outono-Inverno, em locais de fundos pedregosos, em águas pouco profundas, frias e bem oxigenadas. Normalmente migra para montante em busca de zonas de postura. Os ovos são depositados em depressões escavadas pela fêmea no leito dos rios.
De 1 de Agosto ao último dia de Fevereiro. Em certos rios e albufeiras o período de defeso é diferente.
Comprimento mínimo 19 cm.
Para a truta marisca o comprimento mínimo é de 30 cm.

Comentários

comentários

Deixar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *