Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Carpa

Ordem: Cypriniformes
Família: Cyprinidae
Género: Cyprinus

Espécie: Cyprinus Carpio

Espécie: A carpa comum acredita-se ser nativa da China, onde se reproduzem muitas variedades exóticas. As carpas foram introduzidas na Europa no século XII e os EUA na década de 1870. Hoje elas estão na água doce na maior parte do mundo, excepto na América do Sul, na Austrália e na ilha de Madagascar.

Existem três formas de carpa comum na natureza, cor de marrom esverdeado: carpa de couro ou carpa nu (corpo sem escamas) carpa espelho ou Galiza (com algumas escalas, dispostos irregularmente na parte de trás e da linha lado) e carpa comum escalas rainha ou (corpo completamente coberto de escamas). Os adultos pesam cerca de 2,3 kg, mas não há informações sobre alguns indivíduos que tenham atingido 35 kg.

A carpa prateada, foi introduzida na Europa e usada para remover o excesso de fitoplâncton de alguns pântanos.

Morfologia: Peixe de tamanho médio a grande (>50 cm), com uma barbatana dorsal grande com pelo menos o dobro do comprimento da anal. A boca terminal e protráctil com 2 pares de barbilhos sensoriais. Podem existir formas sem escamas no corpo. Geralmente verde-acastanhado, os flancos em tons dourados que escurecem em direcção ao dorso.

Habitat geral: A carpa vive sobretudo em águas paradas ou com pouca velocidade de corrente e com fundos vasosos, preferindo rios com grandes profundidades. É uma espécie bentónica que ocorre nas zonas litorais dos rios e barragens.

Habitat reprodução: Na Primavera surgem em zonas de escassa profundidade e densa vegetação à qual os ovos aderem. Temperaturas de postura: 18 a 23ºC. Resistente à escassez de oxigénio e poluição; Temperatura e oxigénio dissolvido explicam o inicio da migração. As carpas de maio a julho,  reproduzem-se e as fêmeas põem os seus ovos entre as plantas aquáticas. Elas prosperam em águas mornas, especialmente lagos rasos e lamacentos. Na estação seca, pode sobreviver várias semanas enterradas na lama.

Época de reprodução: Abril a Junho;

Alimentação: É uma espécie com uma alimentação generalista (omnívora). Ingere nemátodes, cladóceros, larvas de dipteros e copépodes, crustáceos e alevins de outros peixes. Também come plantas (gramíneas), larvas de tricópteros (hidropsíquideos) e efemerópteros (caenídeos). Em barragem alimenta-se de crustáceos planctónicos e detritos.

Periodo de pesca permitido: 1 de Junho a 14 de Março
Tamanho minímo de captura: 20 cm
Longevidade: 16 anos

Comentários

comentários

Deixar comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *